Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 15 de março de 2016

"A Vida É Fácil, Não Te Preocupes" de Agnès Martin-Lugand

Foi com tristeza que deixei para trás Diane, Edward, Declan, Félix e tantos outros personagens desta história!

Sendo este livro a continuação de As Pessoas Felizes Lêem e Bebem Café, publicado já em 2014 (a minha opinião aqui!), tive receio de não apanhar a história toda, pois não confio muito na minha memória, preferindo ler sequelas com pouco tempo de distãncia. Lembrava-me da história somente nos seus contornos gerais mas facilmente penetrei na vida de Diane e relembrei o livro anterior.

A escrita de Agnès é absorvente. A leitura faz-se a voar e tive realmente pena que esta obra não tivesse o dobro das páginas. É de tal forma viciante que adoramos todos os personagens e não conseguimos tomar partido por nenhum. Indecisa, esperei impacientemente que a autora tomasse partido por mim e decidisse o final.

E que esplêndido final para a continuação de As Pessoas Felizes...! Um livro que fala-nos da perda, do luto difícil de fazer depois da morte de alguém que Diane amava muito e de alguém que amava mais que a própria vida, o seu marido e a filha.

Sei que se pode ler este livro independentemente do anterior mas aconselho, sem dúvida alguma, primeiro a leitura do As Pessoas Felizes... Faz todo o sentido, é como se fossem um só. E depois, vão lê-los num ápice, garanto-vos!

Devo confessar-vos que fiquei com uma pontinha de inveja pelo espaço bar-livraria concebido pela personagem principal. Mas leiam, leiam e vejam se não vão sentir o mesmo...

Terminado a 11 de Março de 2016

Estrelas: 5*

Sinopse

É em Pessoas felizes lêem e bebem café, o seu refúgio, que Diane conhece Olivier. É simpático, atencioso e, sobretudo, compreende e aceita a sua recusa em ser mãe de novo. No entanto, um acontecimento inesperado muda tudo: as certezas de Diane, as suas escolhas, pelas quais tanto lutou, vão entrar em colapso, uma após a outra. Será que tem a coragem necessária para aceitar um outro caminho?

Sem comentários:

Enviar um comentário