Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 25 de junho de 2014

"As Pessoas Felizes Lêem e Bebem Café" de Agnès Martin-Lugand

O título original, a capa fantástica e a opinião de uma amiga foi o quanto bastou para colocar este livro no cimo da pilha cá de casa. Fiz bem. Devorei-o muito rapidamente. A escrita fluida, a história com um tema que me atraiu contribuiram para esta leitura rápida que não me tomou mais de uma parte de Domingo.

De uma forma intimista, a personagem principal, Diane, vai-nos contando como a sua vida de uma forma abrupta se alterou completamente. O sonho em que se tinha transformado a sua vida desmoronou com o acidente que vitimou os dois seres que mais amava.

Sem grandes dramas mas de uma forma muito realista, colocamo-nos na vida destroçada de Diane, nas suas, ainda que breves, tentativas de voltar a viver, nunca conseguindo, no entanto, afastar-se do mundo que acabara de perder... A importância da amizade, dos amigos que nada pedem mas que estão presentes, também é aqui realçada. Ainda haverá futuro? A que preço?

Uma leitura que me deu muito prazer, mesmo tratando-se de um tema pesado! Um livro que queremos ter na nossa estante. Daqueles que não nos podemos separar... Recomendo.

Terminado em 22 de junho de 2014

Estrelas: 5*

Sinopse

O romance que conquistou mais de 150.000 leitores em França.
Depois da morte do marido e da filha num brutal acidente de automóvel, Diane fecha-se em casa durante um ano, imersa em recordações, incapaz de reagir. Mas, quando já nada parece poder mudar, é precisamente uma dessas recordações que a faz escolher Mulranny, uma pequeníssima aldeia na Irlanda, como destino.
Instalada numa casa em frente ao mar, Diane é gentilmente recebida por todos os habitantes - todos menos um. Será Edward, o bruto e antipático vizinho, a resgatar Diane da apatia em que parece estar novamente a mergulhar. Primeiro, pela ira e pelo ódio. Mas depois, contra todas as expectativas, pela atracção. Como enfrentar este turbilhão de sentimentos? O que fazer com eles?

Sem comentários:

Enviar um comentário