Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 20 de abril de 2016

"Tim" de Colleen McCullough

Sabia de antemão que este livro me traria aquele entusiasmo que me acomete após uma leitura especial e que adoro partilhar com vocês! Gosto muito desta escritora australiana que, com o seu Pássaros Feridos, me fez apaixonar pela sua escrita há tantos anos atrás. Tim foi reeditado o mês passado pela Bertrand mas foi o seu primeiro livro. 

Eata obra conta-nos uma história verdadeiramente especial. Sem que, aparentemente, se entenda quais as razões, surge uma amizade entre Tim, um rapaz de 25 anos de uma beleza indiscritível mas "fraco" da cabeça, ou seja com um atraso intelectual que o mantém ainda em modo "criança", e Mary, uma solteirona de 43 anos, de carácter rígido, porte austero e intelectualmente muito dotada. Uma entrega de ambas as partes que quase ninguém entende e que é alvo de comentários trocistas e maledicentes. Pode o amor vingar entre dois seres tão diferentes que, no entanto, parecem completar-se? 

Uma história que prende logo nas primeiras páginas, fruto de uma escrita cativante que a autora soube melhorar ainda mais em "Pássaros Feridos", o seu segundo livro, e que me deu muito prazer ler. Um dia e mais um pouco de outro e as páginas voaram...

Um romance com um final feliz de uma autora a repetir. "Agridoce" já está na estante a aguardar vez. Recomendo a sua leitura!

Terminado em 17 de Abril de 2016

Estrelas: 5*

Sinopse

Uma história de amor única e inesquecível. Mary Horton tem quarenta e três anos e vive num subúrbio tranquilo, de classe média, na costa australiana. É uma mulher solteira, muito rígida e distante, que conseguiu construir uma vida às suas próprias custas, mas o seu conceito de «vida» não inclui relações pessoais. Sem um namorado nem amigos, Mary não quer deixar ninguém entrar na sua vida solitária. Tim Melville é um trabalhador manual de vinte e cinco anos, com o rosto e o corpo de um deus grego, mas a cabeça de uma criança. Num mundo cruel e inflexível, apesar da sua família maravilhosa, Tim acaba muitas vezes por se deixar levar pelos que se dizem seus amigos e que se aproveitam dele. Tim conhece Mary por acaso, numa manhã de verão, e aquilo que começa por ser um dia de trabalho para ele transforma-se numa relação que vai mudar a vida dos dois.

2 comentários:

  1. Bom dia Cris. Recebo as suas publicações no meu e-mail quase todos os dias e raramente passo no blogue, ficando satisfeita com a "novidade" que me chega na caixa de correio. Mas hoje tive que vir comentar. Não podia ficar ali, só a ler, tive que vir escrever. TIM, foi um marco da minha juventude. Foi o primeiro livro que li da autora e apaixonei-me por Tim, por Mary e por Colleen. Depois desse procurei outras livros e adorei. A ultima vez que li Tim, já foi há alguns, muitos anos. Acho que está na altura de reler. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria João, que boa surpresa o seu comentário! Sabe que nunca temos muita consciência quem está desse lado, a ler-nos... Por isso fiquei tão contente por vir aqui! Tim foi realmente uma surpresa muito boa! É bom que se reeditem estes livros, pérolas preciosas. Bjinho

      Eliminar