Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 21 de julho de 2015

"Thérèse Desqueyroux" de François Mauriac

Pegar num livro publicado em 1927 e mergulharmos numa leitura sem que a linguagem não nos seja estranha e não nos atrapalhe é bom. Melhor é sentirmos nessas palavras a mestria de quem escreve, a delicadeza e explosão de sentimentos dos personagens. Melhor ainda é saber que, a juntar ao que referi atrás, a história relatada foi veridica!

Thérèse casou com quem era suposto casar. Se o fez por opção? Se era feliz? Na época isso pouco importava. Interesses maiores se sobrepunham, como por exemplo, a junção da riqueza das duas famílias. Devido a algumas circunstâncias favoráveis, que não analisa em profundidade, Thérèse coloca doses cada vez maiores de arsénico no copo do esposo. E assim começa o desenrolar de uma história que nos prende de tão bem contada Que está. Alternar o "depois" e o "antes" do julgamento fazem-nos tomar conhecimento desta história como de um pequeno puzzle se tratasse e não deixa a monotonia instalar-se.

Conseguirá Thérèse atingir os seus objetivos? Quais as consequências dos seus actos?

Eu gostei desta leitura. Um pequeno grande livro. Leiam, se estiverem para aí virados.

Terminado a 16 de Julho de 2015

Estrelas: 5*

Sinopse

Thérèse Desqueyroux, órfã de mãe, educada por um pai ateu no «orgulho de pertencer à elite humana», tentou, falsificando receitas médicas, envenenar Bernard, seu marido, um ser respeitável mas frio, obtuso. Para preservar a família do escândalo, este último, grande proprietário das Landes, depôs a seu favor no tribunal; o caso de Thérèse foi declarado improcedente…

2 comentários:

  1. Concordo Cris!! Um pequeno/grande livro escrito com mestria!
    Adorei.
    Teresa Carvalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Teresa! Às vezes o que é bom acaba depressa, não é? Lol

      Eliminar