Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 27 de julho de 2015

"O Bom Alemão" de José Manuel Saraiva

Peguei neste livro e li. Li até ao fim. Num dia. Com uma escrita descomplicada e simples mas pejada de momentos verídicos da nossa História, da da Alemanha e da de França. Estamos em Maio de 68, o Movimento Estudantil no auje.
As personagens principais deste romance, Fritz e Simone, um alemão e uma francesa, envolvem-se apaixonadamente. No entanto, o espectro da Guerra, do Holocausto persegue essa relação. A caça aos Nazis que se faziam esconder, era uma constante. Quem é Fritz? O que esconde?

De fácil leitura, esta obra não deixa de parte uma série de questões que se nos colocam. Hoje sabe-se que não há lados bons nem maus. Houve pessoas boas que realizaram feitos de enorme coragem e pessoas boas que se renderam ao medo. Houve pessoas más e sem piedade nos dois lados da guerra. E Fritz? Bom ou mau? Simone soube-o da pior maneira.
Um final intenso, um final que gera um começo.

Complicado? Nem por isso. Basta pegarem no livro e disponibilizarem uma tarde. Será bem passada, garanto-vos.

Terminado em 18 de Julho de 2015

Estrelas: 4*

Sinopse

Depois de vários romances, todos muito bem recebidos pela crítica e pelos leitores, José Manuel Saraiva regressa às livrarias de todo o país com a história de um bom alemão.
Nicole e Fritz têm muito pouco em comum para além de um passado marcado pela Segunda Guerra e por sucessivos desaires amorosos. As circunstâncias especiais em que se conhecem geram, porém, entre eles um sentimento de total confiança mútua e cumplicidade.
Mas Fritz é um homem destroçado por uma herança demasiado penosa e não consegue afastar as dúvidas de Nicole sobre a sua verdadeira natureza. Confrontados com os seus próprios limites de perdão e de tolerância, serão arrastados para um desfecho imprevisível e irreparável.

Sem comentários:

Enviar um comentário