Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

"Viagem ao Coração dos Pássaros" de Possidónio Cachapa

Peguei neste livro e só o larguei quando a última página apareceu! É um livro pequeno, eu sei, mas este autor tem o condão de me enfeitiçar com as suas palavras.

É um livro diferente do Materna Doçura, que adorei, porque a escrita é mais poética, com algo de mágico. Lembrou-me que talvez se enquadrasse um pouco na dita corrente de Realismo Mágico.

Com personagens de carácter muito vincado, este romance centra-se na vida de Evangelina e Kika, mãe e filha respectivamente, ambas marginalizadas pela gente da aldeia onde vivem. A primeira por ser considerada uma "mulher da vida" porque, abandonada pelo marido, apaixona-se perdidamente por outro e a segunda por ter deixado quase de falar quando seu pai partiu e por ser dada a mistérios e adivinhações.

Kika é diferente. O pai ausente, a mãe pouco dada a carinhos e afagos e a sua sensibilidade extrema que a leva a comunicar com aqueles que já morreram mas que ficaram presos num limbo, torna-se uma atracção para o povo que a solicita frequentemente para desvendar os mistérios existentes nas suas vidas, muito embora não abandone as suas superstições. O seu dom, a sua inocência e mais tarde o seu amor pelo Escritor fazem dela uma personagem única.

Um livro com uma escrita poética, possuidor de uma grande harmonia, que me deu prazer ler. Com algo de misterioso, fascinante. Fiquei curiosa com o outro romance de Possidónio, "O Mar por Cima". Conseguirá o autor elevar a fasquia a que nos habituou nestes dois romances? (Sim, porque este é o segundo romance do autor. Foi reeditado agora pela Editora Marcador.)

Terminado em 8 de Fevereiro de 2015

Estrelas: 4*+

Sinopse

Viagem ao Coração dos Pássaros remete-nos para um universo único mas que se repete sempre no tempo dos seres humanos. Fala-nos das contradições e dialéctica do mundo, do amor, da vida, mas também dos seus opostos.
É um livro que se lê num sopro, como se fosse um instante, numa viagem que o leitor faz ao coração, o seu próprio, e o dos protagonistas da história, realista, autêntica e bela.
Possidónio Cachapa conduz-nos através da sua escrita profunda, revelando-nos os dons que todos temos e as nossas virtudes mas também as nossas debilidades e fraquezas, numa simplicidade narrativa que nos prende da primeira à última página.

4 comentários:

  1. Que bom que é conhecer mais um autor.
    Vou já pesquisar as suas obras e tentar ler alguma.
    Obrigada e beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marisa, lê o Materna Doçura. Eu gostei ainda mais. Bj

      Eliminar
  2. Olá!

    Assim que vi este livro fiquei com muita curiosidade em lê-lo! Gostei da capa e da sinopse. Parece uma boa leitura.

    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este é os egundo livro doa autor, Isaura. Há um terceiro que quero ler. Estou curiosa porque estes dois sao diferentes... Como será a escrita do terceiro? Bj

      Eliminar