Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

"Morte Numa Noite de Verão" de K. O. Dahl

A leitura é algo que fazemos com prazer! Mesmo quando o tema é assustador e macabro, mesmo quando nas primeiras páginas somos levados a acreditar que a personagem principal vai ter um percurso positivo e somos confrontados com a sua morte súbita... Mesmo assim, se a escrita do autor é apaixonante, a leitura é algo que fazemos com um cada vez maior prazer!

Foi o que me aconteceu com este livro. Policial "à maneira" com um intrincado leque de personagens suspeitas de um assassinato horrível de uma jovem com um pesado passado de prostituição e de drogas, mas de uma inteligência impar. Pese embora os nomes das personagens tivessem sido muito difíceis de assimilar e por isso mesmo tivesse de anotar "quem era quem" num papel à parte, o que é certo é que me apaixonei pelos argumentos e deduções dos investigadores.

Avançando devagar no que concerne à revelação dos indícios do crime, somos levados, aos poucos, a penetrar nas possíveis motivações de cada um dos suspeitos o que nos baralha e confunde a ponto de não suspeitarmos do verdadeiro criminoso. Um aspecto que me agradou deveras!

Terminado em 6 de Agosto de 2014

Estrelas: 4*+

Sinopse

De tronco nu e cabelo ao vento, Katrine Bratterud está eufórica: celebra a conquista de uma nova liberdade, agora que está prestes a terminar com sucesso um programa de reabilitação para toxicodependentes. Mas é no culminar dessa noite de furor e romance que Katrine se afasta para se refrescar num lago e morre brutalmente às mãos de um estranho, desaparecendo com ela os segredos que lhe trouxeram aquela felicidade recente.
Os inspetores Frølich e Gunnarstranda não acreditam em coincidências e, por isso, também não veem a morte de Katrine como uma mera questão de azar. Rapidamente mergulham numa série de investigações, cada vez mais profundas, que não descuram nem a vida de drogas e de prostituição de Katrine, nem tão-pouco as intervenções de médicos e funcionários na sua reabilitação.
A fúria do assassino oculto é desmedida e parece preparar-se para consumar novas mortes, num caso onde Katrine é a peça principal de um puzzle mais vasto e que remonta às suas origens.
Todos os homens que conheceu e amou são imediatamente suspeitos e só de uma certeza os inspetores podem estar seguros: uma mulher cativante e vulnerável como Katrine transforma até o mais reto dos seres em pecador.

Sem comentários:

Enviar um comentário