Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 30 de abril de 2014

"A Casa Negra" de Peter May

Fantástica esta leitura! Recomendo muitíssimo! Confesso que ao olhar para a capa fiquei com a ideia que iria ler algo de muito negro mas, mesmo assim, senti uma atracção irresistível... A capa faz todo o sentido e as descrições são de tal forma reais que visualizamos todos os momentos deste livro. Preparem-se porque sendo bastante descritivo há momentos que são bastante fortes, quase pesados demais.

Mas esta leitura ultrapassou de longe as expectativas que poderia ter do que considero um bom policial! É muito mais do que um policial com "pés e cabeça" e o retrato psicológico das personagens é tão profundo que me maravilhou mesmo até à última frase!

Se considerarmos e admitirmos a hipótese que o ser humano possui, dentro dele, um lado negro que o leva a fazer coisas inimagináveis e horriveis, então estamos preparados para pegar nesta obra.

O personagem principal, polícia de profissão, é um homem profundamente marcado pela dor da perda de um filho. Retorna à sua ilha natal porque se suspeita que dois casos de assassínio estejam ligados visto terem ambos o mesmo modus operandi, embora separados fisicamente por muitas léguas. É um homem que retorna ao passado e a recordações que esperava poder fugir, muito embora o presente também não lhe tivesse trazido nada de bom... As recordações de alguns acontecimentos que marcaram a sua infância e a sua adolescência misturam-se com os acontecimentos do presente, dos amigos que conhece ou julga conhecer e da busca do assassino.

Abrangendo vários problemas relacionados com o isolamento sentido por quem vive numa ilha pequena, o autor mistura lendas e costumes de ilhas escocesas com factos que, não sendo verídicos, poderiam muito bem ter acontecido... como por exemplo, o facto do ser humano conseguir apagar da sua mente acontecimentos que o marcaram profundamente, o oprimiram e o reduziram na sua condição humana.

Para além de ser um bom policial, daqueles que dificilmente conseguimos descortinar o final, esta obra atraiu-me, sobretudo, pelo retrato psicológico, excepcionalmente bem constituído, dos personagens envolvidos.

Passado e presente entrelaçam-se numa história soberba que me deixou, literalmente, pregada às páginas deste livro. Até mesmo à ultima frase. Nota máxima!

Terminado em 28 de Abril de 2014

Estrelas: 6*

Sinopse


A Ilha de Lewis é o local mais desolador e austeramente belo de toda a Escócia. A rigidez da rotina diária apenas é mitigada pelo temor a Deus. Quando um assassinato sangrento cometido na ilha revela marcas semelhantes a um caso de Edimburgo, o detetive da polícia Fin Macleod é enviado para norte, para o investigar. Todos os anos, doze homens da ilha, alguns dos quais amigos de infância de Fin, partem para um remoto e traiçoeiro rochedo chamado An Sgeir, numa perigosa epopeia para caçarem as crias de uma ave marinha local. Este é, acima de tudo, um ritual de passagem que é ferozmente defendido contra todos os pressupostos da moralidade moderna. Mas, para Fin, a caça encerra memórias dolorosas, que podem, mesmo tanto tempo depois, exigir um enorme sacrifício. A Casa Negra
é um thriller com um poder e uma visão raros. É um mistério criminal que explora as sombras das nossas almas, num local onde o passado está sempre perto da superfície e a vida mistura os mitos e a História.

4 comentários:

  1. Acabei de o ler à bocadinho, e vim procurar mais sobre o autor e descobri o teu blog. Concordo com tudo o que disseste, adorei o livro mesmo! Pelos vistos faz parte de uma triologia, mas parece que não existme os outros 2 livros em português.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava muito de ler os outros! Adorei este!

      Eliminar
    2. Enviei um e-mail para a editor do 1º livro, a perguntar se tencionam traduzir os outros dois.

      Eliminar