Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

"O Impostor" de Damon Galgut


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 320
Editor: Alfaguara Portugal
ISBN: 9789896721756

Este livro, embora possua aspectos que despertaram o meu interesse, outros houve que não me cativaram totalmente. Fiquei indecisa ao formular esta opinião.

Pareceu-me que o autor conseguiu entrar bem dentro do personagem principal, um homem da classe média que, ao perder o seu emprego, decide encontrar o poeta que pensa ter dentro de si e isolar-se. Um pouco inocentemente vê-se envolvido com o sub-mundo que vigora na Africa do sul, pós Apartheid, quando reata uma amizade dos seus tempos de infância.

Um aspecto que achei bem conseguido foi o título. O impostor, ou diria melhor, os impostores... Os personagens assumem diferentes papéis que os tornam todos eles pequenos ou grandes impostores. Todos escondem algo, todos representam perante alguém um personagem, todos escondem algo ou alguma coisa. 

Achei a escrita do autor muito equilibrada, linear, mas sem os picos de emoção que tanto gosto num livro. Mas já li opiniões muito favoráveis e que eu considero bastante pelo que é um livro a revisitar mais tarde. Isto porque um livro nunca nos dá a mesma leitura duas vezes...

Terminado em 6 de Agosto de 2013

Estrelas: 4*-

Sinopse

Na sociedade do pós-apartheid, Adam perde o emprego e vê-se forçado a deixar Joanesburgo e mudar-se para uma casa abandonada nos limites da cidade. Aí, no meio da savana, entre a depressão e a embriaguez, tenta encontrar na literatura um novo caminho. Mas, afinal, encontra Canning, um homem que diz que Adam lhe salvou a vida nos tempos de escola. Adam não se recorda de Canning mas decide entrar no jogo, seduzido por tudo o que Canning tem: uma grande fortuna herdada do pai e uma bela e enigmática mulher, por quem se sente perigosamente atraído.
Na extravagante mansão de Canning e Baby, um local mágico e fantástico, Adam é arrastado para uma estranha relação a três, que o transforma irremediavelmente.
Este magnífico romance evoca uma sociedade em permanente mudança pelas forças do dinheiro e do poder, um mundo cruel e claustrofóbico, carregado de dilemas morais, onde o sexo, a morte e a traição formam uma teia em perigo iminente de explosão.
Duas vezes finalista do Man Booker Prize, Damon Galgut é uma voz incontornável da literatura sul-africana.

Sem comentários:

Enviar um comentário