Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 5 de março de 2013

A convidada escolhe... "Uma morte súbita"


A minha opinião aqui! Partilho, muitas vezes, a mesma opinião que a Marília. Desta vez, porém, discordo do que ela diz em relação ao final do  livro: o que me fez gostar dele foram as suas (talvez) últimas 50 páginas. Achei-as arrebatadoras, mesmo típicas da escrita de J.K.Rowling. (cris)

Ás vezes acontece-me um livro  ficar aquém das minhas expectativas.

O que me levou a comprar este foi a curiosidade, queria ver se a campeã de vendas do Harry Potter mantinha a mesma magia com os adultos. Não me ganhou como leitora!

Não posso dizer que não gostei do livro, porque o li até ao fim e isso só acontece se algo me prende minimamente ou não me irrita completamente ao ponto de o abandonar, mas é penas um livro que se lê bem, um livro "ligeirinho", de verão talvez!

Comecei a ler este livro com alguma avidez, mas fui esmorecendo ao longo das páginas. Até mais de metade do livro nada se passa, é-nos descrita com pormenor uma pequena comunidade de Inglaterra, com os seus habitantes cheios de preconceitos pequeno burgueses, lutando pelo poder politico a nível local, tendo um bairro social contiguo à sua cidade como alvo das suas lutas e discórdias.

Os personagens não me cativaram, não os senti "vivos", com "alma", não me fizeram querer conhecê-los melhor, não obstante a panóplia de problemas psicológicos e sociais que a autora ofereceu às pessoas  daquela pequena cidade quase parecendo  que ninguém estava livre de algum distúrbio psicológico...mal conseguido, na minha opinião!

O fim do livro...se até aí foi uma pasmaceira, de repente tudo se precipita num galopar de acontecimentos alguns pouco verosímeis por não se coadunarem com a anterior caracterização da personalidade de alguns personagens. Tudo se precipita para o drama final...mais uma vez, excessivo!

Acredito que será um livro de sucesso, tem lá todos os ingredientes!

Marília Gonçalves

Sem comentários:

Enviar um comentário