Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Uma casa de família de Natasha Solomons


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 416
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892321561

Li este livro praticamente num dia! É certo que consegui tirar uma folga a meio da semana para descansar e aproveitei-a para ler mas a rapidez foi devida, sobretudo, porque o tema tratado me apaixona e não me cansa nunca: a Segunda Grande Guerra.

Paralelamente, a escrita da autora é apaixonante por si só e sabe com mestria mesclar o romance, a ficção com factos históricos verídicos. O facto de aproveitar acontecimentos familiares - a personagem principal é inspirada numa tia-avó que conseguiu fugir à guerra por ter um "visto de serviço doméstico" e por ter ido servir numa família inglesa - torna o livro mais real e a personagem mais empática. Um romance intenso, sofrido mas apaixonante e que capta todos os nossos sentidos. Amamos e sofremos com a personagem principal, uma jovem judia austríaca que se vê em Inglaterra para fugir à guerra, sozinha, sem família ou amigos e quase sem informação ou notícias.

Gostei do final, mesmo muito. A Segunda Grande Guerra separou famílias e poucas foram aquelas que tiveram a sorte de se reencontrarem, embora a vida tivesse continuado e muitos tivessem de refazer o que tinham perdido, encontrando novas formas de amar.

Um livro que me conquistou!

Terminado em 27 de Fevereiro de 2013

Estrelas: 5*+

Sinopse


Na primavera de 1938, a ameaça nazi paira sobre a Europa.

Em Viena, a família Landau vê desaparecer muitos dos seus amigos e teme pela sua segurança. Decidem fugir do país mas não poderão partir juntos. Elise, a filha mais nova, é enviada para Inglaterra, onde a espera um emprego como criada de uma família aristocrática. É a única forma de garantir a sua segurança. Para trás deixa uma vida privilegiada.

Em Tyneford, ela tenta encontrar o seu lugar na rígida hierarquia da casa. É agora uma das criadas, mas nunca antes trabalhou. Tem a educação e os hábitos da classe alta, mas não pertence à aristocracia. Enquanto areia as pratas e prepara as lareiras, usa as magníficas pérolas da mãe por baixo do uniforme. Sabe que deve limitar-se a servir, mas não consegue evitar o escândalo ao dançar com Kit, o filho do dono da casa. Juntos vão desafiar as convenções da severa aristocracia inglesa numa história de amor que tocará todos os que os rodeiam.

Em Tyneford, ela vai aprender que é possível ser mais do que uma pessoa. Viver mais do que uma vida. Amar mais do que uma vez.

Sem comentários:

Enviar um comentário