Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Irma Voth de Miriam Toews


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 248
Editor: Quetzal
ISBN: 9789897220487
Coleção: Serpente Emplumada

Não sei determinar ao certo quando é que esta leitura me cativou! No início não compreendi a personagem principal e parecia-me que os seus diálogos não faziam sequer sentido...

Mas, sem saber quando, o texto começou a agradar-me e fui ficando atraída pela personagem feminina. O certo é que me obrigou a pesquisar logo no princípio sobre os menonitas para poder compreender melhor os hábitos e costumes que vamos detectando, pouco a pouco, no livro. E gosto quando aprendo com um livro!

Irma cresce com o desenrolar da história e é nesse crescimento que o livro nos agarra e nos prende. Desde o momento que Irma resolve dar o "grito do Ipiranga", revoltar-se e partir para a Cidade do México o livro sofre uma transformação muito positiva em parte porque a própria personagem se liberta das amarras que a prendem e cresce com isso. 

Gostei, aprendi e envolvi-me com esta obra. Que mais podia querer?

Terminado em 13 de Fevereiro de 2013

Estrelas: 4*+

Sinopse


Irma Voth foi banida pela família, porque se casou com um mexicano. E agora foi abandonada pelo marido, porque, disse-lhe ele, ela não soubera ser uma "boa mulher". Jorge partiu sem outras explicações, não sem antes lhe ter dado uma lanterna nova - objeto de extrema utilidade num lugar onde as noites são de escuridão total.
Irma é pouco mais do que adolescente e foi criada numa comunidade menonita, no Canadá, primeiro, e agora nas montanhas da Sierra Madre. Ocupa a casa abandonada por uns parentes e vê a mãe e as irmãs às escondidas do pai.
Um dia, uma equipa de filmagens instala-se na vizinhança para rodar um filme sobre a cultura menonita e a sua presença na região. E Irma será rapidamente convidada para fazer parte do grupo como intérprete da protagonista, uma atriz alemã.
O contacto com ela e os outros elementos do grupo, e um certo estilo de vida, irá despertar Irma para uma nova consciência de si e libertá-la da solidão e do silêncio que a haviam desde sempre isolado do resto do mundo. A grande mudança está em curso e Irma parte, levando as irmãs, à conquista da sua nova identidade na mega metrópole da Cidade do México.

Sem comentários:

Enviar um comentário