Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

A convidada escolhe... "Meia Noite ou o Princípio do Mundo"


A Renata é uma nova convidada do blogue. Faz parte de um Clube de Leitura que recentemente foi criado e ao qual faço parte juntamente com outros membros, alguns bloguers, outros não. Mais opiniões que nos enriquecem... 
Sou fã do Zimler mas este livro ainda está na estante por ler! (Cris)

Este é um livro escrito num estilo muito belo, delicado e comovente. Gostei francamente da sensibilidade com que o autor aborda não só as questões da liberdade e da opressão mas também o encontro de culturas muito diferentes entre si. Neste caso o encontro entre portugueses do início do século XIX e um bosquímano.

Para além disso, se considerarmos que a literatura é uma das grandes expressões da mente humana e uma janela que nos permite contemplar e entender, até certo ponto, a essência da realidade e a nossa natureza, este livro leva-nos directamente ao encontro de nós mesmos. Nele podemos ver como às alegrias despreocupadas da infância se sucede a perda da inocência e o confronto com o lado obscuro do ser humano que conduz quase inevitavelmente à destruição de muitos dos nossos sonhos, da amizade, do amor e até da própria vida. Por outro lado, embora carreguemos dentro de nós esta capacidade para oprimir e causar sofrimento, também somos os portadores da redenção através do amor, da coragem e da liberdade. As pessoas tendencialmente bondosas são também capazes de cometer actos vis podendo depois cair numa espiral de culpa obsessiva que as leva à aniquilação.

Neste romance os segredos penosos e ocultos dentro dos seres humanos acabam por emergir através duma imensa curiosidade que gera a compaixão e a coragem. Estas por sua vez destroem a injustiça conduzindo deste modo à libertação e a uma vida em dignidade e respeito pelos direitos de todos nós. Podemos assim escolher em cada encruzilhada da nossa vida qual dos caminhos trilhar: o da luz ou o da sombra. O protagonista da história escolhe inequivocamente a primeira e, navegando corajosamente através das trevas dos segredos de família, corrige o mal causado pelos que os precederam.

Renata Carvalho

2 comentários:

  1. Adorei este lvro. Cris tens de ler!!!! É fantástico !
    Renata, adorei a tua opinião e concrdo em absoluto.
    Beijinhos às 2!
    Teresa Carvalho

    ResponderEliminar
  2. Fiquei muito curiosa. A opinião da Renata despertou-me o interesse. Agora, então, com o reforço da Teresa...tenho que ler! Obrigatoriamente! beijinhos.

    ResponderEliminar