Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O funeral da nossa mãe de Célia Loureiro

Parabéns à escritora Célia Loureiro que tão bem soube manter, neste segundo romance, o factor surpresa que me conquistou com o seu "Demência". 

Gostaria que o contexto histórico estivesse mais desenvolvido e mais integrado na história pois gosto muito quando um livro mescla com sabedoria o real e o fictício e sinto que a autora poderia ter dado esse passo, mas, tirando esse facto que lhe poderia ter granjeado mais uma estrela (quanto a mim, claro está!), esta obra tem tudo o que um leitor pode querer num livro, sobretudo se for amante do género romance.

Pode-se dizer que não há nenhum personagem principal mas as histórias individuais dos elementos da família Esteves preenchem completamente os nossos sentidos e atenção. 

Esses personagens - os presentes e os que já morreram - escondem segredos que os limitam, moldando os seus caminhos e vamo-nos apercebendo, aos poucos, de como os seus destinos dependem uns dos outros e do conhecimento do que realmente sucedeu no passado.

Saltitando entre o presente e o conhecimento e as surpresas do passado de seus pais, as três irmãs - Inês, Cecília e Luísa - vão-nos mantendo presas até ao final do livro, quando elas próprias decidem o seu futuro...

Gostei e... que venha o próximo!

Terminado em 4 de Novembro de 2012

Estrelas: 5*

Sinopse


Quando Carolina Alves se suicida, aos 58 anos, deixa um último pedido: o de que as suas três filhas se reúnam no seu funeral, na pequena povoação (fictícia) de Vila Flor, Alto Alentejo.Quer que participem na festa em honra da padroeira da mesma, pondo de lado o decoro esperado de três órfãs.

Luísa emigrou para França, é viciada em trabalho e despreza o seu passado. Praticamente jurara não voltar a pisar a vila da sua infância. Cecília, recentemente casada, é pianista de fama relativa e acabara de se mudar definitivamente para Vila Flor. Inês, que dedica a sua juventude às causas políticas, mal recorda um pai de quem se vai falar bastante e que morreu num trágico acidente de carro em vésperas de Natal…

Com a ajuda de Elisa, única irmã de Carolina, vão desvendar ao longo de quatro dias o passado inesperado da mãe, que não é bem aquilo que tinham julgado, e que cometeu um acto indesculpável para prender, há trinta e oito anos atrás, aquele que viria a ser o pai das suas três filhas…



Sem comentários:

Enviar um comentário