Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Cada dia, cada hora de Natasa Dragnic


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 256
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04354-2
Idioma: Português

A escrita desta autora, tão peculiar, fez com que este livro se distinguisse dos que li até agora!


Muitas vezes recheado de frase pequenas, algumas sem tempo verbal, a autora leva-nos a uma leitura feita em catadupa, tal o desejo de ficar a conhecer o que as páginas seguintes nos trazem! 


É uma história mágica, de um amor desencontrado mas sempre presente, profundo, quase irreal. É marcado por acontecimentos que a vida faz questão de impor e que separa os dois amigos, amantes, as duas almas gémeas que são os protagonistas desta história de encantar...


Surpreendente! É assim que poderia definir este livro.


Frases curtas, como referi, parágrafos pequenos e capítulos também.
O enredo passa-se entre uma pequena localidade da Croácia e a cidade da Luz, Paris. 


Dois seres que se encontram desde o jardim de infância e sentem uma profunda ligação entre si. O que começa por uma atracção quase visceral, acaba num amor que os envolve totalmente e que penetra nos sentidos de quem lê este romance.
 

Personagens caracterizados por uma forte componente emocional a que não conseguimos ficar indiferentes. Sentimo-nos ligados a Luka e Dora, ao seu amor que tudo pretende ultrapassar mas que encontra barreiras que os levam a desencontrarem-se permanentemente.

Recomendo!


Terminado em 19 de Novembro de 2012

Estrelas: 5*

Sinopse



Tudo é como sempre foi quando estão juntos. Sem tirar nem pôr. (...) É a perfeição da vida. Como se o tempo não existisse sequer.

Como nos versos de Pablo Neruda, Dora e Luka sentem, "cada dia, cada hora", estar destinados um ao outro. Em crianças eram inseparáveis, até ao momento em que a família de Dora parte da pequena cidade croata onde viviam. Dezasseis anos mais tarde, o destino volta a uni-los, desta vez em Paris. É evidente que foram feitos um para o outro, mas a vida encarrega-se de separar os seus caminhos.

Cada dia, cada hora é a história de um amor atemporal e único, tão poético e comovente como a voz em que é narrado. Desde a costa do Adriático até aos teatros de Paris, o romance de Dora e Luka faz-nos sonhar com os amores perdidos ao longo da vida e devolve-nos a esperança num final feliz.


Sem comentários:

Enviar um comentário