Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A lista da nossa mãe de St John Greene



Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 360
Editor: Vogais
ISBN: 9789896681654

As histórias de vida atraem-me bastante porque muitas delas tornam-se inspiradoras e um exemplo a seguir. Muitas vezes histórias idênticas pululam ao nosso redor e nem sequer damos por elas de tal forma nos passam despercebidas...

Acreditei que esta me fizesse verter algumas lágrimas, tanto mais que é acompanhada por algumas fotos que nos ajudam a visualizar melhor as acções e acontecimentos que nos são narrados por St John.

Mas talvez pela forma como está escrito isso não aconteceu. A lágrima não caiu mas fiquei totalmente cativada pelo amor que transborda destas páginas e também pela coragem que todos os membros desta família mostram.

Escrito na primeira pessoa, este livro é um hino à vida mesmo que a morte, a separação e a doença caminhem lado a lado. Lembranças de dias muito felizes, de viagens a sítios exóticos, a experiências radicais entrecruzam-se com dores inimagináveis, que quem nunca passou por isso não sabe realmente o sofrimento e a exaustão psicológica que as doenças (neste caso, o cancro) trazem consigo. E quando esse "visitante" ataca dois membros da mesma família...

Mas o que marca, definitivamente, esta obra é a esperança e a força com que a vida é vivida e o amor que une esta família. Este foi o motivo pelo qual li com verdadeiro prazer este livro. "Porque a vida deve ser vivida ao máximo".

Estrelas: 5*

Sinopse

Kate Greene tinha tudo para ser feliz: um marido carinhoso e apaixonado, um filho com quase dois anos e um segundo a caminho. Mas, num ápice, a sua vida desmoronou-se: ao ser diagnosticado um cancro raríssimo ao primeiro filho, Kate entrou em trabalho prematuramente. Contra todas as expectativas, as duas crianças sobreviveram e a família respirou de alívio. Até que, apenas algumas semanas depois, Kate descobriu que também ela adoecera, com um cancro da mama incurável.

Nos últimos dias, Kate registou numa lista tudo o que gostaria que o marido, St John, fizesse depois da sua morte para que os filhos, Reef e Finn, tivessem uma vida feliz. Sabendo que não sobreviveria, ela anotou os seus pensamentos, sonhos e desejos, oferecendo à família o porto seguro onde encontrariam a força e inspiração para enfrentar o futuro.

Este livro é o relato comovedor de como a lista de Kate ajudou a família a ultrapassar a dor e a construir uma nova vida, mantendo a mãe sempre viva na memória.

Sem comentários:

Enviar um comentário