Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Do lado de Canaã de Sebastian Barry


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 232
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722523769

Mesmo possuindo uma sinopse algo reveladora, facto que sinceramente não aprecio, algo me fez pegar neste livro. A capa forneceu-me, momentaneamente, indícios de segredos que queria tomar posse e fiquei satisfeita por seguir os meus instintos. Noto que, ao ler cada vez mais, faço uma escolha mais acertada nos conteúdos dos livros o que me faz atribuir um maior número de notas máximas... Ainda bem!

Gostei da fértil imaginação do autor que me levou para países como a Irlanda e posteriormente para a América.  Gostei, de igual forma, do facto de Lilly, saltear as suas recordações com aspectos do presente e fazendo-nos saltitar entre o "antes" e o "agora" de uma forma suave mas sempre cheia de mistério e nada aborrecida.

Ao recordar-se do seu passado durante 17 longos dias, ao sentir que a vida aos 89 anos nada tem para lhe oferecer pois perdeu os seus entes queridos, Lilly é-nos relatada como uma mulher cheia de vida e de esperança, que não desistiu nunca de viver, uma vida que se revelou cheia de peripécias, amor, morte e algum mistério. 

Gostei realmente de a acompanhar!

Terminado em 2 de Setembro de 2012

Estrelas: 5*

Sinopse

Contada na primeira pessoa, numa narrativa da vida da protagonista ao longo de dezassete dias, esta é a comovente história de uma mulher com uma enorme capacidade para amar e com uma espantosa compaixão, mesmo por aqueles que lhe fizeram mal. Sebastian Barry regressa com a extraordinária história de Lilly Bere. Obrigada a fugir da Irlanda com o noivo ainda adolescente, sob ameaça de morte pelo Exército Republicano, Lilly vê-se subitamente na América. A sua vida trágica e rica leva-a de Chicago, onde o noivo é brutalmente assassinado, para Cleveland, onde se casa e descobre a felicidade mesmo durante o período da Grande Depressão e da Segunda Guerra Mundial. Alegremente grávida aos quarenta e três anos, Lilly muda-se para Washington, DC, depois do misterioso desaparecimento do marido, e aí encontra trabalho como cozinheira para uma das mais eminentes famílias americanas, os Kennedy. Lilly acompanha a família até Bridgehampton, onde cria filho, Ed, que aos dezoito anos é chamado para combater no Vietname e desaparece quando regressa a casa. O senhor Nolan, um amigo chegado, é enviado à sua procura mas regressa não com Ed, mas com o filho dele, Bill, que Lilly irá criar e amar até que a tragédia lhes bate à porta.

Sem comentários:

Enviar um comentário