Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Noite de Elie Wiesel


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 136
Editor: Texto Editores
ISBN: 9789724745244

Em pouco mais de duas horas li este livro. Porque é pequeno. Porque está escrito na primeira pessoa. Porque é verídico. Porque o tema do Holocausto nunca se esgota e porque me apaixona saber o que terão sentido e sofrido tantos e tantos Homens.

Mas não é tão rapidamente que vou esquecer esta leitura. Não é suposto, porque nos devemos lembrar sempre do que o Homem foi capaz de fazer, nem o conseguiria mesmo se o desejasse!

Todos nós já lemos algo sobre essa época sangrenta mas o que me mais me prendeu foram os laços afectivos entre pai e filho que se mantiveram durante quase todo o cativeiro. Às vezes, o medo, a fome e o terror que ambos sentiam ao vivenciarem cenas  brutais faziam-nos (quase) esquecer o sentimento de solidariedade e amor que os unia. Elie Wiesel lutou sempre para que a indiferença e o sentido de sobrevivência, que os homens são levados a sentir em situações de carência extrema, não os afastasse. Esse esforço e, por vezes, o remorso sentido por ele quando não conseguia comportar-se como achava que devia fazer, incomodou-me e fez-me pensar no que um Homem consegue fazer a outro Homem: tirar-lhe tudo, tirar-lhe a dignidade.

Um livro que deve ser lido! Recomendo!

Terminado em 14 de Julho de 2012

Estrelas: 6*

Sinopse

Nascido no seio de uma família judia na Roménia, Elie Wiesel era adolescente quando, juntamente com a família, foi empurrado para um vagão de carga e transportado, primeiro para o campo de extermínio, Auschwitz, e, depois, para Buchenwald. Este é o aterrador e íntimo relato do autor sobre os horrores que passou, a morte dos pais e da irmã de apenas oito anos, e da perda da inocência a mãos bárbaras. Descrevendo com grande eloquência o assassínio de um povo, do ponto de vista de um sobrevivente, Noite faz parte dos mais pessoais e comovedores relatos sobre o Holocausto, e oferece uma perspectiva rara ao lado mais negro da natureza humana.

1 comentário:

  1. Já li há alguns anos. Livro extraordinário, fortíssimo, inesquecível. Recomendo vivamente!

    Paula Filipa

    ResponderEliminar