Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

segunda-feira, 16 de julho de 2012

A cidade impura de Andrew Miller


Costa Book of The Year Award, 2011
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 344
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722348393

A curiosidade acerca deste livro venceu e dispus-me a lê-lo. Demorei a entrar nele mas mantive a minha curiosidade durante a primeira metade do livro, embora a sinopse e as primeiras páginas revelassem um tema um pouco estranho (mórbido?).


Mas a meio do livro consegui mergulhar no ambiente e até nos cheiros pesados que se fizeram sentir com esta leitura. E durante um ano acompanhamos a vida de um engenheiro que se vê à frente de uma obra que não lhe agrada de sobremaneira: tem de desenterrar os ossos de um cemitério, levá-los para outro sítio e demolir por completo tudo o que lá se encontra. 


As relações entre os personagens intensificam-se. Sentimentos opostos de amor e ódio, de amizade e repulsa vão pulsando a partir de metade do livro e dei por mim a devorar numa manhã de sábado o que me faltava para acabar esta leitura. 

Terminado em 14 de Julho de 2012

Estrelas: 4*

Sinopse



A Cidade Impura é um romance contemporâneo britânico, publicado em 2011, que venceu o aclamado Costa Book of the Year Award relativo a esse mesmo ano, prémio inglês para escritores residentes no Reino Unido e Irlanda, também atribuído a J.K. Rowling, em 1999.

Os tempos são os que antecedem a Revolução Francesa, o local é Paris. Jean-Baptiste Baratte é um jovem engenheiro que chegou da Normandia, chamado a Versailles pelo ministro do rei, que pretende contratá-lo para um trabalho: planificar e executar a demolição do cemitério e igreja de Les Innocents, vizinhos do mercado de Les Halles, em Paris. O cemitério tem sido usado ao longo dos anos mas recentemente começou a alastrar para a zona residencial em volta, que começou a ser invadida por um cheiro desagradável. A Cidade Impura ergue-se contra todas as adversidades, fura por entre os poucos raios de luz, emerge do caos e explode como uma obra de uma enorme beleza, fabricada a partir de uma matéria putrefacta e mórbida.

No top 100 da amazon inglesa e com direitos vendidos para a Alemanha, Itália, Grécia, Taiwan, Noruega e Brasil, A Cidade Impura foi recentemente nomeado para o Southbank Award 2012 e reúne quase na totalidade a pontuação máxima do ranking de críticas da amazon. Já comparado a O Perfume pelo Daily Express, dizem ainda alguns críticos que A Cidade Impura tem muito poucas imperfeições.


Sem comentários:

Enviar um comentário