Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Ladrão de cadáveres de Patrícia Melo


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 208
Editor: Quetzal
ISBN: 9789897220005

Como começar esta opinião? Não conhecia Patrícia Melo. Estranhei a escrita. Brasileiro puro, ou não se passasse a acção em terras irmãs... Confesso que não gosto de ler em brasileiro, parece que passo a vida, ou melhor, a leitura a corrigir a forma e esqueço-me do conteúdo, da história!

Porém esqueci-me bem rápido desse pormenor. A escrita de Patrícia é fascinante. Se não soubesse quem  tinha escrito esta obra pensaria que o autor era um homem. O personagem principal, um sujeito que vai optando sucessivamente por atitudes cada vez mais desconcertantes, vai-nos revelando os seus pensamentos, as suas dúvidas e as suas opções.

E o leitor simpatiza com ele cada vez mais, muito embora condene quase todas as suas atitudes. Atitudes cada vez mais reprováveis aos olhos de pessoas de bem mas tão afastadas do nosso dia a dia que não podemos deixar de pensar que se trata de um filme que estamos a assistir! E o final, tão improvável, assusta-nos um pouco porque pensamos quantas pessoas não haverá por aí que agiram de forma semelhante e que tiveram um final igual?

Para além disso, como consegue esta autora fazer com que nos congratulemos com a sorte do personagem mesmo que as suas acções sejam reprováveis? É aí que reside a mestria da escrita de Patrícia Melo! Ao simpatizarmos com o personagem ele compra o nosso apoio no que concerne às suas acções, muito embora nos sintamos irritados por o fazer. Parece complicado? Precisam de ler para compreender! 


E a capa? Achei belíssima, misteriosa e cativante!


Terminado em 13 de Junho de 2012

Estrelas: 4*+

Sinopse

O Pantanal - imenso, selvagem. Foi aqui, perto da fronteira da Bolívia, que o narrador desta história se refugiou, depois de implicado no assassínio de uma mulher na mega cidade de São Paulo. E foi aqui que só, nas margens do rio Paraguai, num domingo de sol, presenciou a queda fatal de um pequeno avião - o acontecimento que irreversivelmente lhe mudará a vida. Na mochila do piloto - único filho de uma família rica e poderosa - encontra um quilo de cocaína. Dias depois, o local do acidente é identificado, e constata-se o desaparecimento do corpo do piloto - e nessa altura um esquema macabro começa a ser urdido. O Ladrão de Cadáveres, o mais recente livro de Patrícia Melo, é uma mistura explosiva de temor, ganância, conspiração, sexo, corrupção, traição dos vivos e profanação dos mortos. Um romance de leitura compulsiva.

1 comentário: