Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 19 de junho de 2012

A convidada escolhe... O Décimo Terceiro conto

Já li e gostei. A minha opinião aqui! (Cris)

"Após quase um ano parado na estante, finalmente resolvi ler este livro... E ainda bem!

Vida Winter, escritora enigmática da igualmente inigmática obra “Treze Contos de Mudança e Desespero”, que tem a particularidade de serem apenas doze contos, após décadas a iludir todos sobre o seu passado resolve contratar Margaret Lea, uma biógrafa amadora de autores mortos, a fazer a sua biografia e na qual se propõe contar toda a verdade sobre si, o seu passado, as suas origens.

Margaret acaba por aceitar mas sempre com a dúvida acerca da veracidade do que conta Vida e sempre com algum cepticismo que a levam a investigar se o que ela conta é de facto verdade.

As duas personagens são muito bem construídas e cheguei ao fim do livro sem
conseguir decidir qual me atrai mais! As restantes personagens são igualmente bem construídas e sedutoras. A história que Vida nos conta é enigmática mas a própria história de Magaret é igualmente interessante.

A leitura deste livro prendeu-me logo de início. É uma leitura absorvente que se
desenrola rápidamente e da qual me foi difícil separar! O ambiente sombrio da narrativa, os aspectos transgressores muito subtis, os saltos temporais e o intercalar das histórias de Vida Winter com a história pessoal de Margaret
seduziram-me até à última página.

Outro aspecto muito cativante é o facto da personagem Margaret ser uma devoradora de livros! Atrai qualquer leitor compulsivo como eu.

Durante esta leitura, várias vezes, sem aviso prévio, me lembrei de Carlos Ruiz Záfon e o seu magnífico A Sombra do Vento. Há alguns pontos de semelhança que embora sejam subtis, estão lá, ou então eu é que quis vê-los lá... não sei.

Os livros, sempre os livros como uma constante no desenrolar da história. Os segredos e mistérios, as personagens enigmáticas, tudo me atraiu neste romance e cheguei ao fim com uma sensação de saciedade muito boa.

No final embora a autora deixe algumas explicações por dar, pormenores de pequena importância mas aos quais eu gosto de dar algum relevo, é um final um tanto imprevisível do qual gostei bastante.

Um livro que classifico como imperdível e obrigatório!"

Teresa Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário