Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 15 de maio de 2012

A convidada escolhe... A perseguida

Ai o tempo! Não consigo ler nem metade do que queria... (Cris)

"Este é o segundo livro de Brian Freeman que leio, mas o terceiro da série que tem como protagonista o detective Jonathan Stride. Se gostei imenso de Segredos Imorais, o primeiro da série, o que dizer deste Perseguida? Posso dizer-vos que é tremendamente bom!

Um livro que deambula entre o policial e o thriller, podendo ser enquadrado ora num ora noutro, repleto de suspense psicológico. A forma de escrita de Freeman é bastante dura, cheia de pormenores extremamente gráficos, uma escrita dura e com uma forte carga sexual que por vezes poderá chocar o leitor mas sem ser nada gratuito.

As personagens são muito bem caracterizadas, com as suas histórias pessoais bem introduzidas na narrativa e absolutamente plausíveis! O autor deposita muitas vezes nestas personagens a sua crítica à sociedade desprovida de sentimentos e inversão de valores, onde impera a ganância, a corrupção, o tráfico de influências, os desvios sexuais e a desumanidade.

Outro aspecto fantástico neste autor é a forma incrível com que vai largando “pontas soltas” no desenrolar da trama, pontas essas que depois são atadas duma maneira que considero muito inteligente, e que podem mesmo transitar de um livro para o outro! Magnífica esta artimanha de Freeman. Um escritor que consegue agarrar o leitor em cada página, deixando uma ânsia constante para saber o final da história

Depois temos acção constante, crimes, tensão sexual, personagens com desvios de personalidade arrepiantes e reviravoltas arrasadoras que nos deixam estupefactos perante tal intensidade narrativa.

Convém salientar que embora devendo ler a série “Stride” pela ordem, não é de todo difícil entrarmos nos livros caso não se cumpra a ordem dos mesmos, pois o autor vai sempre repescando características importantes das personagens e das situações que nos ajudam a entrar na narrativa sem perder quase nada da acção.

Sendo uma leitura deveras pesada devido às características anteriormente apontadas, é no entanto uma leitura que se faz rapidamente e sem cansar de forma alguma o leitor. Difícil é conseguir refrear a vontade de devorar o livro duma vez para conseguir chegar ao fim e finalmente conseguir absorver todo o potencial da narrativa.

Resta-me dizer que fiquei fã incondicional do autor e que anseio pela saída dos novos livros de Freeman, tanto da série “Jonathan Stride” (“The Burying Place” e a short story "Spitting Devil", disponível no formato e-book), como dos que entretanto editou não pertencentes à mesma (“The Bone House” e “Spilled Blood”). O autor já anunciou a saída de um novo livro da série Stride para a Primavera de 2013.

Palavras que descrevam este livro? Perturbador, viciante, surpreendente e imperdível!"

Teresa Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário