Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A convidada escolhe... O segundo fôlego



É um livro que não quero perder! Já mora na estante do meu quarto!!!(Cris)

"Um livro que se lê num fôlego como o próprio titulo.
Conhecemos Philippe Pozzo Di Borgo, um aristocrata francês, a quem a vida deu tudo, tornou-se um homem de negócios de sucesso, casou com a pessoa que amava, com a qual era bastante feliz, mesmo passando por algumas contrariedades eles conseguem ser felizes de uma maneira muito peculiar.

Mas a vida prega-nos partidas e um dia Philippe tem um acidente que o deixa tetraplégico.  Poderíamos pensar que tudo terminava aqui para este casal! Mas a sua força de viver é muito grande e nada os desmotiva, são positivos, com grande sentido de humor. A esposa apesar de doente está sempre ao seu lado dando-lhe todo o seu amor e apoio incondicional. São pessoas com uma enorme coragem.

E torna-se tudo melhor para Philippe quando escolhe o seu assistente Abdel, que é
a pessoa que o vai "obrigar" a enfrentar o seu problema de maneira diferente, super dedicado e cuidadoso, mas que o faz encarar a vida noutra perspectiva, com ele nunca nada é igual, andar de carro é uma enorme aventura em que nunca se sabe como irá chegar ao local pretendido. Com Abdel presente existem sempre surpresas, mas que tornam a vida de Philippe mais leve e agradável. E ao longo do livro não podemos deixar de sorrir no meio deste drama.

É uma magnifica história que todos devíamos ler, refectir, um exemplo para todos nós, com uma ideologia de vida que poucos sabem viver.

Gostei imenso deste livro, recomendo sem reservas!

Ansiosa para ver o filme“Amigos Improváveis”.

Citação: "É insuportável, vaidoso, orgulhoso, brutal, inconstante, humano. Sem ele, eu teria morrido de decomposição. Abdel tratou de mim continuamente como se eu fosse um bebé de peito. Sempre atento ao mais pequeno sinal, presente em todas as minhas ausências, libertou-me quando era prisioneiro, protegeu-me quando estava mais fraco. Fez-me rir quando já atingia o fundo. Ele é o meu diabo da guarda."

Odete Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário