Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Vida roubada de Jaycee Dugard


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 272
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892317984

Depois de terminar este livro fiquei com um sentimento de profunda admiração pela autora! Já explico porquê...

Este não é um livro fácil de se ler. Tive de parar algumas vezes, arranjando sempre pretextos para mudar de ares e interromper uma leitura nada fácil. A autora não foge aos seus pensamentos, não esconde o que lhe aconteceu, não tenta suavizar o que de suave não teve nada!

A solidão que a acompanhou durante anos, a sensação de que nada podia fazer a não ser submeter-se aos caprichos de dois seres inumanos, o não ter controle na sua vida, o terror de não saber como seria o amanhã e como deveria reagir perante os agressores, as saudades da mãe, da irmã, da vida que possuía, os maus-tratos a que foi submetida, o espaço limitado onde se encontrava, o não saber onde estava, a manipulação psíquica a que foi sujeita... tudo, mas tudo é tão cruel que nos incomoda deveras!

Mas, paralelamente, sentimos através dos comentários que Jaycee vai fazendo durante o livro, ao mesmo tempo que vai contando o que lhe aconteceu, que há uma tentativa muito grande de auto-analise e de esperança no futuro que nos leva a encarar este livro não como um mero desenrolar de desgraças - verdadeiras é certo! - mas sim como um livro de esperança, sobretudo para as vítimas e seus familiares que, ainda, não conseguiram libertar-se dos seus agressores. 

Certamente haverá quem afirme que estas pessoas "roubadas" à vida devem ter tido oportunidade de fugir em tantos anos de cativeiro e não percebem porque não o fizeram... Depois de se ler este livro, percebe-se porquê!!! FIsicamente e mentalmente a vítima encontra-se aprisionada de tal forma ao seu agressor que não consegue libertar-se.

Gostei muito desta leitura. Há livros que se devem ler, por mais que nos custem! Este é um deles. Obrigatório mesmo! Não se pense que é um livro onde a esperança não está presente e o desânimo é uma constante. Não! É sim um hino à vida e à liberdade. Perceber como a autora deu a volta a uma situação tão desesperada e como, depois de libertada, recomeçou a viver e aprender coisas básicas, como por ex, aprender a sair sozinha, é realmente admirável! 

Recomendo!

Terminado em 26 de Abril de 2012

Estrelas: 5*

Sinopse

A 10 de junho de 1991, Jaycee foi raptada perto de casa, a caminho da escola. Tinha 11 anos. Os seus familiares e amigos só voltariam a vê-la 18 anos depois. Durante o seu cativeiro, deu à luz duas filhas e foi escrava dos seus raptores, o casal Phillip e Nancy Garrido. 
Neste duro e chocante relato, Jaycee revela tudo por que passou e o que sentiu após a sua libertação de um dos raptos mais longos da história. 
Phillip Garrido foi condenado a 431 anos de prisão, e a sua mulher, Nancy, recebeu uma sentença de 36 anos a prisão perpétua.


1 comentário:

  1. Também aconselho "Não digas nada à mamã" ! Quanto ao vida roubada, estou a aguardar que mo enviem, mas já há muito que o procuro :)

    ResponderEliminar