Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 3 de abril de 2012

A convidada escolhe: Irmã

Também dei nota máxima a este livro. Cativa-nos de tal forma que ficamos literalmente a ele presas. A minha opinião aqui. (Cris) 

"O título era, por si, suficiente para ler este livro, mas também a capa me atraiu! E, ao chegar à última página, confirmei que reflecte mesmo o conteúdo do romance…

A estrutura do livro é original! Os diálogos com o delegado do MP, entremeados com as reflexões de Beatrice (Bee irmã de Tess, “a desaparecida”), traduzem-se num livro que entusiasma, página a página, e nos acelera para chegar ao final!

A perseverança para alcançar a verdade do que se passou com a irmã, após o abandono dessa procura por parte dos outros familiares e amigos, demonstra o amor verdadeiro existente entre as duas irmãs. Embora separadas pela distância estão unidas….

É na busca da verdade que Bee descobre o quanto ama a irmã, e o modo de ultrapassar a culpa, que sente, de nem sempre ter estado presente! Gostei muito do modo como a autora relata a realidade dos nossos sentimentos: pensamos estar sempre disponíveis para os nossos, mas será que estamos quando mais precisam?

O desenrolar da história prende-nos, empurra-nos a descobrir, qual detective, as razões do sucedido, os culpados, mas também a aprender a importância do presente. Nas palavras da autora: “Se aprendi algo com a tua morte foi que o presente é demasiado valioso para ser desperdiçado”.

Que óptima estreia desta autora no mundo dos romances! Vale a pena ler esta obra! Está marcada na minha agenda (!) a leitura do próximo, já editado em Inglaterra, assim que o tivermos nas nossas livrarias."

Ana Bento

Sem comentários:

Enviar um comentário