Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

quinta-feira, 26 de abril de 2012

A convidada escolhe: Continua desaparecida

Não podia estar mais de acordo com a Teresa! A minha opinião aqui! (Cris)

"Em relação a este livro, vou opinar ao contrário, ou seja ficam já a saber que considero absolutamente essencial a sua leitura e por isso mesmo vou-lhe atribuir desde já a classificação quantitativa de 6 e qualitativa de excepcional.

Após ler várias opiniões sobre esta história, as expectativas eram altissímas mas
confirmaram-se na totalidade. É difícil conseguir transmitir na integra, o que senti durante esta leitura. Escrito duma forma crua, sem rodeios e que atinge o leitor duma forma violenta, este livro é sem sombra de dúvida um thriller fantástico!

Iniciamos a leitura sabendo de antemão quem é o “mau da fita”, mas nem por isso se perde o interesse pela história de Annie, raptada e retida em cativeiro longos meses em que é repetidamente sujeita a agressões físicas e psicológicas de um nível absurdamente violento.

A protagonista conta-nos a sua história durante as sessões de terapia relatando as sevicías a que foi sujeita durante o cativeiro mas não se fica por aí, dando-nos também uma perspectica da sua relação com a mãe, Luke o seu namorado, Christina a sua melhor amiga, Wayne o seu padrasto, bem como a sua interacção com Gary o detective que investiga o seu desaparecimento.

Os sentimentos que esta história despoleta no leitor são intensos, violentos,
tremendamente angustiantes, chegamos a sentir o sofrimento de Annie, visualizar os acontecimentos e sentir a raiva a crescer durante esta leitura! A autora consegue com a sua escrita atingir plenamente o objectivo de envolver o leitor na narrativa dos acontecimentos.

Annie volta mas, não é mais a Annie que fora antes do rapto. Por isso neste caso o titulo não poderia ser outro!

Não posso deixar de transcrever um pequeno excerto do livro que ficou retido na minha memória: «Quando me interrogo como me tornei no zombie que sou, como posso ter-me perdido tanto, sou sempre transportada até aquele momento – o momento em que me despojei da minha alma, para deixar entrar o diabo.»

E ao chegarmos ao final do relato de Annie somos confrontados com sentimentos perturbadores pois o desfecho é imprevisto e brutal! Leva-nos a questionar valores, relações e sentimentos.

Um livro surpreendente que nos deixa uma sensação de alivio quando termina mas, ao mesmo tempo, uma sensação de pena por ver chegar ao fim uma história tão envolvente."

Teresa Carvalho

1 comentário:

  1. Somebody necessarily assist to make severely posts I might state.
    That is the very first time I frequented your website page and thus far?
    I surprised with the analysis you made to create this particular put up extraordinary.

    Magnificent job!

    My homepage website and anything you like

    ResponderEliminar