Gosta deste blog? Então siga-me...

Indique o seu email para receber actualizações

Também estamos no Facebook e Twitter

terça-feira, 24 de abril de 2012

A convidada escolhe... A Condessa

Não fora a opinião da Carina e esta obra tinha-me passada despercebida. Pela capa não imaginaria nunca que se tratasse de um livro histórico! Vai para a lista... Mais um! (Cris)


"Gosto bastante quando ao fim de muitas leituras lá consigo encontrar um livro que me consegue surpreender totalmente, quer seja com um fim inesperado ou até com uma história inesperada. Foi o que aconteceu com o livro A Condessa.


Este livro foi-me oferecido como prenda de Natal e estava bastante ansiosa em pegar nele, na expectativa de que fosse uma história sanguinária e violenta. Esta ideia foi-me em parte induzida pelos comentários inscritos na capa do livro…não podia estar mais errada! Porém ao invés de ficar desiludida pelo facto que não corresponder às minhas expectativas, dei por mim literalmente presa a esta narrativa e positivamente surpresa! Posso dizer que nunca gostei mais da publicidade enganosa. De facto, se estão á espera de ler mais um livro de vampiros ou até mesmo um com violência gratuita, este é sem sombra de dúvidas a leitura errada.


Este livro narra na primeira pessoa a história de Erzsébert Báthory. Historia esta que começa praticamente no seu fim: com ela encarcerada na torre da sua própria casa, acusada de bruxaria. Acompanhamos o percurso desta mulher forte, vinda de uma família aristocrática, a partir do momento em que fica noiva com apenas 11 anos de idade de modo a aumentar assim, ainda mais, o poder de ambas as famílias. Numa época em que as mulheres para nada mais serviam do que para criar estes laços entre famílias, e dar à luz herdeiros, esta mulher teve que lutar pelo amor do seu marido e pelo seu lugar no mundo. Desde muito cedo aprendeu de que não podia confiar em ninguém, e que restava-lhe, a ela própria, garantir a sua própria segurança e a dos seus filhos. Amada, odiada, este é um retrato de uma época em que as coisas não eram simplesmente brancas ou pretas…existem muitas zonas cinzentas, o que nos faz em parte até aceitar a malvadez e o requinte demonstrado por esta mulher, tornando impossível julga-la.


Este livro a meu ver é um “must” para que gosta de livros históricos e não só…é um livro sobre uma mulher poderosa. Apesar das atrocidades cometidas por ela, chegamos ao fim deste livro e o que nos fica na memória é a luta e a injustiça da qual ela foi vítima. Este é um relato ao qual efectivamente não conseguimos ficar indiferentes… Um livro intenso da primeira à última página, que se lê num piscar de olhos. Recomendo vivamente!!! Uma leitura obrigatória!"

Carina Bota

2 comentários: